Lua de mel

Honeyteering: conheçam a lua de mel com voluntariado

Por Maria Religare, em 06/02/19
Maria Religare
Honeyteering: conheçam a lua de mel com voluntariado

Ajudamos a encontrar a agência mais perto de você 🛫

Peça ofertas
Comentar

Provavelmente não haviam imaginado trocar um destino romântico por uma viagem colaborativa de serviços voluntários, trabalhando em condições escassas e sem pagamento. Mas, para muitos casais, uma oportunidade única e marcante!

Normalmente os noivos, assim que é servido seu bolo de casamento anunciando os momentos finais da festa, já partem para a viagem de lua de mel, com um roteiro dos sonhos. Porém, cada vez mais, casais engajados em causas humanitárias buscam uma nova forma de iniciar a vida de casados: prestando um serviço ao próximo e oferecer boas energias ao universo! Após planejarem durante meses a decoração da festa do casamento para deixá-la sublime, pensam em um roteiro que esteja comprometido com questões que vão além do sua própria felicidade.

Chamada de  Honeyteering ou lua de mel voluntária. A palavra deriva do inglês honey moon (lua de mel) mais volunteering (que significa voluntariado), e é uma tendência crescente nos Estados Unidos e na Europa, e tem despertado o interesse de noivos sensíveis, que desejam promover o bem e investir seu tempo disponível numa viagem consciente e colaborativa. Desfilar com um lindo vestido de festa em lugar paradisíaco é maravilhoso, mas também é possível priorizar roupas confortáveis e um par de tênis para participar de ações emergenciais à população indígena do Amazonas ou de um povoado no Nordeste, por exemplo.  

Uma ideia radical ou elevada?

A ideia em si não é tão radical. Vários casais que já têm uma casa montada estão pedindo a seus convidados para fazer uma contribuição monetária para uma instituição de caridade, em vez de comprar presentes. Uma extensão lógica desse conceito é cavar um poço em uma região necessitada e interagirem com os habitantes locais, substituindo os destinos turísticos por explorar regiões remotas.

Será uma chance de vivenciar a solidariedade, o afeto ao outro, praticar a empatia e o amor ao próximo ou a natureza. E estas são apenas algumas das inúmeras recompensas associadas ao voluntariado. Fazer isso com o parceiro é uma poderosa experiência que será guardada junto com as fotos do vestido de noiva, além de ser uma ótima maneira de aprender mais sobre o outro.

Num lugar exótico

Além dos inúmeros benefícios mentais, físicos e emocionais do voluntariado, o honeyteering incentiva os casais a decobrirem partes do mundo que talvez nunca tenham experimentado, em uma lua de mel com trabalho comunitário ou de ajuda ao meio ambiente em um lugar exótico. Mas, antes de se aventurarem devem saber quais são os interesses que têm em comum

Desde participar de um projeto com a vida selvagem ao trabalho em um orfanato, na construção de escolas ou dando aulas a pessoas carentes, existem milhares de organizações em todo o mundo. A Go Voluntouring, na Costa Rica, que estuda as tartarugas marinhas, a Conservation Volunteers, na Nova Zelândia, com ações que podem ser realizadas em florestas, parques, praias e rios, tanto na paisagem urbana quanto rural e muitas outras. E, claro: vocês podem sempre optar por fazer uma lua de mel com voluntariado no próprio Brasil, que também conta com inúmeras organizações que podem guiá-los.

Pesquisem o lugar e seus hábitos

Existem vários sites que podem conectá-los a organizações voluntárias confiáveis ​​em todo o mundo: Voluntários da América Latina e Voluntariado na África, por exemplo, e muitos outros disponíveis. Depois de ter escolhido umas férias voluntárias, vocês precisam se preparar para a viagem, como os documentos necessários, e ainda verificarem as vacinas obrigatórias.

Muito importante também é pesquisarem sobre a cultura e os costumes do lugar. Alguns países têm códigos de vestuário e costumes sociais muito diferentes dos que estão habituados. Cautela na escolha das roupas muito decotadas, e esqueçam sapatos desconfortáveis ou até mesmo a sapatilha de noiva, lembrem-se de que se não seguem alguns costumes podem ofender as comunidades.

Embora a proposta seja realmente interessante, é bom saberem que algumas instituições se opõem à idéia do honeyteering, já que alegam que a lua de mel é muito curta para beneficiar a população local ou por acharem que os noivos ainda estão empolgados com o "sim" que acabam de dizer ao outro e podem não se dedicar o quanto deveriam.

Mas é um bom ponto de partida e serve como inspiração para férias voluntárias no futuro. Participar juntos de uma causa significativa oferece o equilíbrio perfeito para o relacionamento, alguns recém-casados ​​acham especialmente gratificante começar a nova vida a dois assim, dedicando tempo para servir a comunidade que desejam conhecer, sem esquecer o romance, mesmo que tenham que namorar e dançar algumas músicas românticas de casamento dentro de uma barraca.

Ajudamos a encontrar a agência mais perto de você 🛫

Peça ofertas

Pode te interessar

Comentar

Mais sobre Lua de mel

Artigos por temas

Ir para o topo da página